Historia do CPAJ
Home

Historia do CPAJ

Os primórdios de nossa instituição remontam ao final da década de 1970. Por muito tempo, os seminários da Igreja Presbiteriana do Brasil contaram com a colaboração de professores enviados pelas igrejas-mães norte-americanas. Mais tarde, a IPB passou a enviar alguns de seus pastores mais promissores para fazerem estudos pós-graduados nos Estados Unidos, o que demonstrou não ser uma solução satisfatória. Surgiu então a necessidade de oferecer no próprio Brasil um sólido treinamento teológico reformado aos professores dos seminários e outros líderes da igreja. Pensou-se na criação de uma escola de pós-graduação em teologia, dirigida pela IPB e ligada ao Instituto Mackenzie, em que professores de outros países, cuidadosamente selecionados, seriam convidados para organizar os programas e ministrar as aulas.

CURSO DE MESTRADO EM TEOLOGIA

 

A partir de 1978, dois professores do Seminário Presbiteriano do Norte (Recife) – Rev. Frans Leonard Schalkwijk e Dr. Othon Guanaes Dourado – iniciaram contatos com o Reformed Theological Seminary, em Jackson, Mississippi, e especialmente com o Dr. Gerard Van Groningen, o coordenador do Departamento de Antigo Testamento daquela instituição. Tais contatos intensificaram-se quando o Rev. Elias dos Santos Medeiros matriculou-se naquele seminário no outono de 1979. Em setembro do mesmo ano, o Dr. Van Groningen escreveu ao Rev. Schalkwijk dispondo-se a ajudar a igreja presbiteriana brasileira a criar o seu curso de pós-graduação em teologia.

A partir dessa época, os contatos com o Dr. Van Groningen passaram a ser feitos pelo Rev. Boanerges Ribeiro, vice-presidente do Supremo Concílio da IPB e presidente da Comissão Especial de Seminários e do Instituto Mackenzie. Em outubro de 1980, o Rev. Boanerges e outros líderes presbiterianos visitaram o Dr. Van Groningen na instituição da qual este agora era presidente, o Trinity Christian College, em Palos Heights, Illinois. Na ocasião, tratou-se da criação de um curso de mestrado em teologia e do recrutamento de professores para ensinarem no Brasil. Pouco depois, o Dr. Van Groningen contatou o Dr. Fred Klooster, do Calvin Theological Seminary, que se dispôs a lecionar Teologia Contemporânea, e o Dr. Paul Bremer, professor de Novo Testamento no Reformed Bible College, que posteriormente viu-se impedido de colaborar.

 

Regressando ao Brasil, o Rev. Boanerges reuniu-se com a Comissão Especial de Seminários, que aprovou os contatos feitos e solicitou que o Dr. Van Groningen e seus colegas preparassem uma proposta contendo disciplinas, horários e bibliografia. Essa proposta foi encaminhada em março de 1981 à Comissão Especial de Seminários, que a aprovou dois meses depois com pequenas alterações, informando o fato aos professores norte-americanos. Devido ao impedimento do Dr. Bremer, o Dr. Van Groningen manteve contato com o Dr. Simon Kistemaker, professor de Novo Testamento no Reformed Theological Seminary, que se prontificou a participar do projeto.

 

Em outubro de 1981, o Rev. Boanerges foi novamente aos Estados Unidos, acompanhado dos presbíteros Paulo Breda Filho (presidente do Supremo Concílio), Fuad Miguel e José Arantes Costa. Esse grupo reuniu-se com os Drs. Klooster e Van Groningen no Calvin Theological Seminary, em Grand Rapids, Michigan, ocasião em que as partes aprovaram um memorando de cooperação.

 

Em fevereiro de 1982, o casal Van Groningen veio a São Paulo. O Dr. Van Groningen lecionou Antigo Testamento durante um mês (três dias por semana, seis horas por dia) a cerca de 25 estudantes. Em julho, veio o Dr. Klooster, e em janeiro de 1983, o Dr. Kistemaker. A intérprete dos professores foi Sylvia Evangelista de Oliveira, que também serviu como secretária do curso de mestrado por vários anos. Além dos departamentos iniciais (Antigo Testamento, Novo Testamento e Teologia Contemporânea), foi criado em 1982 o de Teologia Histórica. Em acréscimo à área principal de concentração, os estudantes também podiam escolher uma área secundária. O Rev. Boanerges Ribeiro ficou responsável pela disciplina “Estudos Brasileiros” e por outras na área de Teologia Histórica. Nesse mesmo ano foi criada a Junta de Educação Teológica (JET/IPB).

 

Em julho de 1983, os Drs. Van Groningen, Klooster e Kistemaker vieram juntos, cada qual lecionando aos estudantes que eram candidatos em suas respectivas áreas. Um ano depois, em julho de 1984, os três professores chegaram a São Paulo para aplicar os exames orais aos alunos que haviam concluído as suas disciplinas. No mesmo ano, o programa de mestrado foi revisto e aperfeiçoado. Após cuidadosa avaliação, a Comissão de Assuntos Acadêmicos do Covenant Theological Seminary (Saint Louis, MO, EUA) declarou que o programa era equivalente ao curso de Th.M. (Mestrado em Teologia) oferecido por aquele seminário. Durante o período de 1985 a 1991, cinco estudantes escreveram a dissertação e receberam o grau de Mestre em Teologia: João Alves dos Santos (NT), Heber Carlos de Campos (TC), Oadi Salum (TC), Ismael Andrade Leandro (AT) e Cleômines Anacleto de Figueiredo (NT).

 

No final dos anos 80, o programa foi interrompido. Em junho de 1990, o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, ao aprovar um novo Regimento Interno para a Junta de Educação Teológica, deu-lhe a atribuição de “criar e fazer funcionar cursos de extensão, mestrado e doutorado teológicos e integrá-los a um dos seminários da IPB, quando julgar conveniente, sempre com a supervisão da JET”.

SURGE O CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO

 

Em agosto do mesmo ano de 1990, a JET nomeou uma comissão para elaborar um projeto de programa de pós-graduação na área de teologia, constituída pelo Presb. Adonias Costa da Silveira (relator) e os Revs. Wilson de Souza Lopes, Osvaldo Henrique Hack e Ismael Andrade Leandro. Em sua reunião do dia 2 de março de 1991, a JET aprovou o “Regulamento para os Cursos de Pós-Graduação da IPB”. Na mesma reunião, recebeu do Seminário Presbiteriano do Sul (Campinas) e do Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição (São Paulo) propostas para a instalação, nesses seminários, do Curso de Pós-Graduação idealizado pela JET.

 

A Junta de Educação Teológica decidiu, então, instalar o Curso de Pós-Graduação em Teologia, em nível de mestrado, no Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição. Em 24 de agosto de 1991, a JET aprovou a instalação do Curso de Pós-Graduação em Educação Cristã, também em nível de mestrado, no Seminário Presbiteriano do Sul. Assim, a Junta passou a supervisionar dois programas de pós-graduação, um em São Paulo (Teologia) e outro em Campinas (Educação Cristã).

 

O programa foi adotado pela Evangelical Presbyterian Church (EPC), dos Estados Unidos, como um “projeto missionário”. A cerimônia de inauguração deu-se no dia 6 de março de 1992, no Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição, sendo o primeiro coordenador do Centro o Rev. João Alves dos Santos. Entre os estudantes dessa nova fase estavam os Revs. Edilson Botelho Nogueira, Edival José Vieira, Fôlton Nogueira da Silva, Sebastião Machado Arruda e Tarcízio José de Freitas Carvalho, que fizeram parte da primeira turma de formandos do Curso de Pós-Graduação. O Dr. Gerard Van Groningen voltou a São Paulo em setembro de 1992 para ensinar disciplinas da sua área.

 

Em fevereiro de 1993, após concluir o seu curso de doutorado (Th.D.) em Teologia Sistemática no Concordia Theological Seminary, em Saint Louis, Missouri, o Dr. Heber Carlos de Campos assumiu a coordenação do Curso de Pós-Graduação. No mesmo ano, vieram ministrar aulas os professores Dr. Moises Silva (Novo Testamento) e Fred Klooster (Teologia Contemporânea). Outros professores que lecionaram disciplinas foram os Drs. Darryl Hart (Westminster Theological Seminary), na área de História da Igreja, e Laird Harris (Covenant Theological Seminary), em Antigo Testamento.

Em 1994, o curso recebeu o nome de Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper, em homenagem ao Rev. Dr. Andrew Albert Jumper, falecido em maio de 1992, que muito contribuiu para o reinício do programa e a obtenção de apoio financeiro. Nos anos subsequentes, graças ao convênio firmado com a Evangelical Presbyterian Church, outros pastores brasileiros fizeram seus estudos de doutorado no exterior e passaram a compor o corpo docente do Centro de Pós-Graduação, ao lado do Dr. Heber Campos. Foram eles o Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes (Novo Testamento), Dr. Mauro Fernando Meister (Antigo Testamento) e Dr. Alderi Souza de Matos (História da Igreja). Entre outras atividades, esses professores passaram a editar, a partir de 1996, a revista teológica Fides Reformata, que obteve grande aceitação junto a pastores e leigos presbiterianos e de outras denominações evangélicas.

 

A Junta de Educação Teológica, em sua reunião de 30 de novembro de 1995, considerando uma série de dificuldades relativas ao status institucional dos cursos de pós-graduação em funcionamento sob a sua supervisão, resolveu solicitar à Comissão Executiva do Supremo Concílio uma definição sobre a matéria. A Comissão Executiva, na sua reunião de março de 1996, nomeou uma Comissão Especial, constituída pelos Revs. Guilhermino Cunha, Osvaldo Henrique Hack e Silas de Campos, e os Presbs. Adonias Costa da Silveira e Eduardo Lane, com poderes para institucionalizar e dar as providências cabíveis ao Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper.

 

Após demorado estudo, essa comissão resolveu encaminhar à Comissão Executiva a seguinte proposta: a) que a IPB tenha apenas um centro de pós-graduação, o qual funcionará por módulos; b) que o nome do centro seja Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper; c) que a administração do centro seja de competência exclusiva da Junta de Educação Teológica, na forma do seu Regimento Interno, bem como do Regimento do próprio Centro; d) que os títulos de Mestre e Doutor sejam conferidos pelo Diretor do Centro de Pós-Graduação, mediante aprovação da competente Câmara de Pós-Graduação.

TRANSFERÊNCIA PARA O INSTITUTO MACKENZIE

 

Na sua reunião de março de 1997, a Comissão Executiva do Supremo Concílio resolveu desvincular o Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper do Seminário Rev. José Manoel da Conceição e solicitar ao Instituto Presbiteriano Mackenzie que assumisse as funções de mantenedor. Também determinou à Junta de Educação Teológica estudar e implementar as adaptações administrativas necessárias para a sua nova fase de funcionamento. Ainda decidiu determinar que os cursos de pós-graduação aprovados pela JET (São Paulo e Campinas) fossem encampados pelo Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper e que nenhum curso de pós-graduação fosse aprovado e ministrado fora de sua coordenação.

 

Em 23 de maio de 1997, numa reunião conjunta da Mesa da Comissão Executiva do Supremo Concílio, da Mesa do Conselho Deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie e da Diretoria da Junta de Educação Teológica, resolveu-se solicitar ao Mackenzie que, além de assumir a manutenção do Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper, o instalasse em dependências do Edifício João Calvino, localizado no seu campus em São Paulo, à Rua da Consolação. A Junta de Educação Teológica, em 9 de setembro de 1997, aprovou o Regimento Interno do Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper e o Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação, e nomeou o diretor e os coordenadores de áreas da instituição. Logo a seguir, em 16 de setembro, foram empossados o diretor, Rev. Heber Carlos de Campos, e os coordenadores de áreas, e instalado o Centro de Pós-Graduação, no quinto andar do Edifício João Calvino, do Instituto Presbiteriano Mackenzie.

 

Em março de 1998, a Comissão Executiva do Supremo Concílio aprovou uma minuta de convênio que veio a ser celebrado com o Instituto Presbiteriano Mackenzie, pelo qual o Centro passou a constituir-se em um órgão autônomo do Instituto Presbiteriano Mackenzie e a chamar-se Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper (CPPGAJ). Além dos professores mencionados anteriormente, também foi professor titular do Centro de Pós-Graduação, de outubro de 1997 a junho de 1998, o Dr. Charles Timothy Carriker, atuando na área de missiologia.

 

No dia 3 de julho de 1998, com a participação de autoridades da Evangelical Presbyterian Church e da Igreja Presbiteriana do Brasil, bem como de familiares do Rev. Andrew Jumper, ocorreu a primeira solenidade de formatura do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper. Doze pessoas receberam o seu diploma de mestrado e outras quinze o certificado de especialização em Educação Cristã. No dia seguinte, houve a inauguração oficial das instalações do CPPGAJ, no 5º andar do Edifício João Calvino, e da Biblioteca Edward Davis, no subsolo do Edifício Rev. Amantino Adorno Vassão.

 

Desde 1998, outros doutores passaram a integrar o quadro de professores do Centro de Pós-Graduação: Ricardo Quadros Gouvêa, Antônio José do Nascimento Filho e Davi Charles Gomes. Também passaram a atuar como professores auxiliares a Dra. Gabriele Greggersen e Tarcízio José de Freitas Carvalho. Em 1998-1999, o Centro passou a oferecer os seus módulos básicos em outras instituições teológicas da IPB: os Seminários do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife, e o Instituto Bíblico de Rondônia, em Ji-Paraná. Em 1999, foi criado o curso pioneiro de Especialização em Bíblia via Internet, que desde o início despertou grande interesse. O CPPGAJ oferecia o curso de Mestrado em Teologia em oito áreas: Antigo Testamento, Novo Testamento, Teologia Sistemática, História da Igreja, Educação Cristã, Missiologia, Aconselhamento Cristão e Teologia Filosófica. Em novembro de 1999, o Dr. Augustus Nicodemus Lopes tornou-se o novo diretor da instituição e em 2000 Dr. Valdeci Santos começou a dar aulas em nosso programa.

 

No dia 25 de novembro de 2000, realizou-se a segunda solenidade de formatura do CPPGAJ. Incluindo formandos presentes e in absentia, receberam seus diplomas de mestrado treze alunos e o certificado de especialização outros 58. A partir de 2001 os módulos básicos também passaram a ser oferecidos no Seminário de Goiânia e no Instituto Bíblico Augusto Araújo, em Cuiabá. Teve início em outubro daquele ano o programa de Doutorado em Ministério (D.Min.), nas áreas de Pregação e Missiologia, com dois professores visitantes iniciais, Drs. Rudi Zimmer e Timothy Carriker. Em fevereiro de 2002 ministraram aulas os Drs. Russell Shedd e Joseph Tong, e em julho os Drs. Luder Whitlock e Erni Seibert. O D.Min. teve como primeiro coordenador o Dr. Antônio José do Nascimento Filho. A terceira formatura do Centro de Pós-Graduação verificou-se em novembro de 2001. Concluíram o curso de mestrado em suas diversas áreas 25 alunos, sendo que oito deles não compareceram à solenidade, formando-se in absentia.

TEMPOS DE TRANSIÇÃO

 

Em maio e junho de 2001, no contexto de uma difícil crise, deixaram o Centro de Pós-Graduação os Drs. Augustus Nicodemus Lopes, Alderi Souza de Matos, Davi Charles Gomes, Heber Carlos de Campos, Mauro Fernando Meister, Valdeci da Silva Santos e o Ms. Tarcízio José de Freitas Carvalho. Em seu lugar, foram contratados os Drs. Ronaldo de Paula Cavalcante (Teologia Sistemática), Carlos Caldas Filho (História da Igreja) e o Ms. Paulo José Benício (Novo Testamento). Tornou-se diretor interino da instituição o Dr. Antônio Máspoli de Araújo Gomes. Também foi contratado o Ms. João Cesário Leonel Ferreira (Antigo Testamento). No segundo semestre de 2002, após a reunião do Supremo Concílio da IPB, solicitaram o seu desligamento os Profs. Antônio Máspoli, Ricardo Gouvêa, Ronaldo Cavalcante e Carlos Caldas, que continuaram trabalhando na Escola Superior de Teologia e no Mestrado em Ciências da Religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

 

Em novembro, foram recontratados em seu lugar os Profs. Heber Campos, Alderi Matos, Valdeci Santos e Tarcízio Carvalho. O novo diretor do CPPGAJ passou a ser o Dr. Luiz Roberto França de Mattos, que fazia parte do corpo docente desde junho de 2001. Devido a uma grave enfermidade, ele precisou afastar-se no final de 2003, vindo a falecer em 5 de dezembro de 2004. Em abril de 2004, o Dr. Davi Charles Gomes retornou ao CPAJ (nova sigla) na condição de diretor nomeado pela JET. No mês seguinte, o Dr. Mauro Meister, voltou a lecionar no CPAJ em tempo parcial. Em dezembro de 2004 houve nova cerimônia de graduação, formando-se 16 mestres e quatro especialistas.

 

Em agosto de 2005, dois membros da American Theological Society (ATS), John Randall Nichols e Louis Charles Willard, visitaram o CPAJ para avaliar o curso de Doutorado em Ministério (D.Min.). O curso foi aprovado plenamente, sem quaisquer recomendações, apenas sugestões, um fato raro nesses casos. Esse curso passou a ser oferecido em parceria com o Reformed Theological Seminary. Em 2006, entrou em vigor a reestruturação do CPAJ, mediante a qual foram criados dois cursos de mestrado: Mestrado em Divindade (M.Div.), para detentores de diploma de bacharel em teologia, e Mestrado em Teologia Sagrada (S.T.M.), para graduados em outros cursos superiores. O Dr. Davi Charles Gomes foi reconduzido pela Junta de Educação Teológica ao cargo de diretor do CPAJ, sendo empossado no dia 19 de maio de 2006.

HISTÓRIA RECENTE

 

Nos anos seguintes, vários novos professores foram incorporados ao corpo docente: Daniel Santos Júnior (2007), Fabiano de Almeida Oliveira (2007), Jedeías de Almeida Duarte (2009) e João Paulo Thomaz de Aquino (2010). Vários professores visitantes têm colaborado com a instituição ao longo dos anos: Allen Curry, Carlos Del Pino, Cláudio Marra, David Jussely, Derek Thomas, Elias Medeiros, Emílio Garofalo Neto, Frans Leonard Schalkwijk, Hermisten Costa, Jonas Madureira, Jorge Patrocínio, Ludgero Morais, Samuel Larsen, Samuel Vieira, Wadislau Gomes, Wilson Amaral Filho e Wilson Santana da Silva, entre outros.

 

Em 2011, sob a coordenação do Prof. Jedeías Duarte, passou a ser oferecido o curso Revitalização e Multiplicação de Igrejas (RMI). Foi celebrado um acordo com o Jonathan Edwards Center, da Universidade de Yale, mediante o qual se criou em março de 2012 uma sucursal brasileira sob a direção do Dr. Heber Carlos de Campos. Vários professores do CPAJ gravaram séries de programas para a TV Mackenzie Digital: “Escritura em Foco” (Mauro Meister), “Isso é Grego” (João Paulo) e “Flashes da História” (Alderi Matos).

 

Em 2013, ingressaram no corpo docente os Revs. Heber Carlos de Campos Júnior (Teologia Histórica) e Leandro Antônio de Lima (Novo Testamento), ambos ex-alunos do CPAJ. O primeiro assumiu a direção do Centro Jonathan Edwards – Brasil. Em junho, o Dr. Davi Charles Gomes deixou a direção do CPAJ para assumir a chancelaria da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Sucedeu-o como diretor o Dr. Mauro Meister. No início de 2014 o Rev. Filipe Costa Fontes foi contratado como professor assistente de Teologia Filosófica e no início de 2015 o Rev. Dario de Araújo Cardoso, como assistente da área de Teologia Pastoral.

 

Além dos já mencionados, o CPAJ tem outros importantes parceiros internacionais: North-West University (África do Sul) e Westminster Theological Seminary (Filadélfia). Também está colaborando com o Centro Latino-Americano de Estudos Reformados (CLER), em Santiago, Chile. Seus professores têm participado como preletores de inúmeros eventos no país e no exterior. Em seus cinco cursos (EAD, RMI, MDiv, STM e DMin), o CPAJ conta com mais de mil alunos de todas as unidades da federação, de muitas denominações evangélicas e alguns de outros países.

 

Dr. Alderi Souza de Matos
Outubro de 2017