Fides Reformata
Home Fides Reformata

Fides Reformata 18 N1

Volume XVIII

 

Número 1 – 2013

+ EDITORIAL

 

É com satisfação que o Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper oferece ao público mais um número da revista Fides Reformata, que adentra o seu 17º ano de existência ininterrupta. Três áreas recebem atenção neste número: interpretação bíblica, missões e história da igreja. É importante notar que os artigos aqui publicados, por causa do seu escopo e abrangência, tratam de forma transversal de outras áreas da teologia. Não se pode falar de interpretação sem o auxílio da epistemologia. E nem de missões sem a ajuda da teologia e da história.

 

A importância da análise literária na compreensão dos textos bíblicos é destacada em dois artigos na área de interpretação bíblica. Leandro Antonio de Lima traz uma abordagem literária ao livro de Apocalipse com o artigo “Os números do Apocalipse: a importância da análise literária para a interpretação do livro”. O autor faz um levantamento e análise dos principais números empregados pelo apóstolo João através do livro todo, buscando entender os padrões numéricos estabelecidos, os significados específicos relacionados a cada número, apontando para a unidade literária do livro. O conhecido milagre de Jesus da multiplicação dos pães e peixes é investigado por Éverton Wilian dos Reis a partir da análise de discurso no artigo “Discursos no milagre dos pães e peixes: tradução e estudo”. Aqui o autor procura identificar as estruturas sintáticas utilizadas pelos evangelistas e fazer uma análise das categorias narrativas do milagre, fazendo um estudo descritivo e comparativo dos discursos direto e indireto que se configuram no interior das narrativas. Sua conclusão é que o discurso direto assume papel fundamental na preservação dos discursos de Cristo, na constituição dos personagens e na reconstituição do milagre dentro da narrativa.

 

Sempre atenta para a área de missões e plantação de igrejas, Fides traz neste número dois artigos sobre o tema. Dr. Valdeci Santos trata dos pressupostos e fundamentos de um assunto muito em voga em nossos dias, que é a revitalização de igrejas, no artigo “Antes de continuar falando sobre revitalização de igrejas: discussão preliminar”, no qual nos convida a analisar criticamente o conceito de uma igreja saudável, a prioridade do que necessita ser revitalizado e a escolha da estratégia a ser implementada. Dr. Elias Medeiros, por sua vez, analisa a vida e obra do historiador de missões Gustav Warneck sobre o compromisso dos reformadores com a propagação do evangelho a todas as nações. Neste primeiro artigo sobre o assunto, “The reformers and ‘missions’: Warneck, Latourette, Neill, Kane, Winter, and Tucker’s arguments – part 1”, Dr. Medeiros se concentra na formação espiritual e acadêmica de Warneck, suas duas obras missiológicas mais influentes, seus argumentos gerais contra os reformadores e suas justificativas para o “silêncio” deles acerca de missões.

 

Na área da história da igreja e da teologia sistemática somos instigados a refletir sobre aquilo que Dr. Alderi Matos chama de um retrato paradoxal que se faz de João Calvino no que tange à sua rigidez e inflexibilidade. No artigo “Calvino e a disciplina em Genebra: um retrato paradoxal”, Dr. Alderi documenta as peculiaridades da relação entre a igreja e o estado em Genebra, como a disciplina naquela cidade reformada podia se tornar excessivamente rigorosa e termina com diversas avaliações clássicas de historiadores sobre a atuação de Calvino e algumas conclusões para a atualidade. E a sempre polêmica questão dos sacramentos volta à tela no tratamento esclarecedor do mestre José Roberto da Silva Costanza sobre como os Pais da Igreja viram o batismo e a Ceia. Em seu artigo “Os sacramentos na igreja antiga”, o autor mostra as origens e o significado do termo “sacramento” e apresenta a base bíblica neotestamentária referente ao batismo e à Ceia e o desenvolvimento desses conceitos na igreja pós-apostólica.

 

Três obras são resenhadas neste número. O atualíssimo livro de D. A. Carson, A Intolerância da Tolerância é avaliado por Cláudio Marra. João Paulo Thomaz de Aquino analisa a obra Natural Law and the Two Kingdoms, de David VanDrunen, um livro que trata do desenvolvimento do pensamento social reformado. E José Carlos Piacente faz uma exposição crítica do livro de Valdeci Santos, O Triunfo da Graça na Vida Prática, uma obra de cunho teológico-prático de grande utilidade para todos os cristãos.

 

Nossa oração é que este número da Fides Reformata contribua eficazmente para a formação teológica e prática dos seus leitores, visando sempre a maior glória de nosso Deus.

Dr. Augustus Nicodemus Lopes
Editor Geral de Fides Reformata

ARTIGOS

RESENHAS

VERSÃO ONLINE