Fides Reformata
Home Fides Reformata

Fides Reformata 13 N1

Volume XIII

 

Número 1 – 2008

+ EDITORIAL

Fides Reformata não pode ser lida apressadamente. Mais que uma revista, ela tem vocação de livro multiautor, em que os artigos-capítulos são produzidos e revisados com toda seriedade e competência acadêmica, além do compromisso confessional com os símbolos de fé presbiterianos que sempre identificou a revista. O presente número não é exceção à tradição do binômio competência-confessionalidade que marca o Andrew Jumper, instituição que produz Fides ininterruptamente há mais de uma década.

 

É, portanto, com muita alegria que tenho o privilégio de editar outra vez um número da Fides Reformata, substituindo provisoriamente seu editor-chefe, Dr. Alderi Souza de Matos, que durante o primeiro semestre deste ano teve de dedicar-se a outras atividades acadêmicas.

 

Este número de Fides conta com artigos exclusivamente de professores residentes e convidados do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper. Dr. Daniel Santos Jr., professor residente de Antigo Testamento, escreve “A Proposta Pedagógica de Provérbios 22.6”, onde propõe uma leitura desse famoso versículo, que trata da educação dos filhos dos crentes, que seja condizente com o propósito original do livro de Provérbios em face do contexto literário do Antigo Oriente Próximo. É uma análise desafiadora com conclusões e desafios muito práticos. Rev. Fabiano Oliveira, professor residente na área de teologia filosófica, faz algumas reflexões críticas sobre o conceito de Weltanschauung, “cosmovisão”, analisando o processo de formação e compartilhamento de cosmovisões a partir de uma perspectiva teo-referente. Ele procura uma aproximação crítica da filosofia cristã com a sociologia do conhecimento, numa análise do processo formativo de uma “cosmovisão”. O diferencial desse artigo é que toma como ponto de partida o conhecimento de Deus, evitando reduzir a interpretação dos elementos fundamentais dessa relação a fatores sócio-culturais.

 

O professor visitante Rev. Heber Carlos de Campos Júnior escreve um artigo na área de teologia histórica, “O Lugar da Fé e da Obediência na Justificação: Um Apanhado Histórico das Discussões Reformadas do Século XVII”. Mais que um artigo meramente histórico, esse material tem cunho teológico e apologético. Ele visa, entre outras coisas, a rebater a opinião de que os reformados do século 17 distorceram a teologia de Calvino, e a aplicar os ensinos da ortodoxia reformada a debates modernos sobre justificação como o ecumenismo e a Nova Perspectiva sobre Paulo.

 

Já o Dr. Hermisten Maia Pereira da Costa, professor visitante de teologia sistemática, oferece “A Piedade Obediente de Calvino”, mais uma contribuição de sua lavra sobre a vida e obra do reformador de Genebra. Aqui, o autor demonstra que, segundo Calvino, a piedade não é algo místico e esotérico, antes, origina-se e fundamenta-se no conhecimento de Deus que se revela em culto e obediência à sua Palavra.

 

O professor residente de Antigo Testamento Rev. Tarcízio Carvalho trata do complexo tema da abordagem lingüística textual e os estudos do Antigo Testamento, num artigo onde descreve o que é uma abordagem lingüística textual e ressalta como seus conceitos principais podem ser de grande auxílio para a exegese gramático-histórica do texto hebraico.

 

O artigo “O Perfeccionismo como um Obstáculo à Santidade Cristã”, do professor residente de teologia prática Dr. Valdeci da Silva Santos, trata da antiga questão do perfeccionismo cristão e analisa seus postulados como empecilhos à busca da verdadeira santidade. Ao final, o autor expõe uma perspectiva bíblica sobre a santificação progressiva na vida do crente como a resposta para os problemas gerados pelo perfeccionismo.

 

Este número de Fides conta com as resenhas de importantes obras feitas por professores residentes e visitantes do CPAJ. Um destaque especial deve ser dado à resenha do “Manifesto Evangélico” pelo Dr. Mauro Meister, onde ele analisa esse importante documento produzido em maio deste ano por evangélicos americanos em busca de uma melhor e mais clara definição do termo “evangélico”.

 

Boa leitura!

Dr. Augustus Nicodemus Lopes
Professor de Novo Testamento
Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie

ARTIGOS

RESENHAS

VERSÃO ONLINE